THOMPSON

Disponível: Em estoque

R$1.299,99

SKU: 00092

Jornalismo é o processo de comunicação de um assunto em razão de um meio qualquer, como a televisão, jornais, ou rádios. O jornalismo é concluído pelo processo de entrevista entre o profissional e o entrevistado, com um objetivo resumido e claro, de forma que não leve tempo e explique de forma objetiva aos ouvintes ou leitores.
Ao profissional desta área dá-se o nome de jornalista. O jornalista, com sua função primária de seleção de informações, pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, websítios, weblogues, assessorias de imprensa, entre muitos outros.

Trabalho do jornalista
Uma rotativa, máquina que imprime jornais
A atividade primária do Jornalismo é a observação e descrição de eventos, conhecida como reportagem
"O quê?" - O fato ocorrido.
"Quem?" - O personagem envolvido.
"Quando?" - O momento do fato.
"Onde?" - O local do fato.
"Como?" - O modo como o fato ocorreu.
"Por quê?" - A causa do fato.
A essência do Jornalismo, entretanto, é a seleção e organização das informações no produto final (jornal, revista, programa de TV etc.), chamada de edição.
O trabalho jornalístico consiste em captação e tratamento escrito, oral, visual ou gráfico, da informação em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho é normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas funções e particularidades: pauta, apuração, redação e edição.
A pauta é a seleção dos assuntos que serão abordados. É a etapa de escolha sobre quais indícios ou sugestões devem ser considerados para a publicação final.
A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes. A interação de jornalistas com suas fontes envolve freqüentemente questões de confidencialidade.
A redação é o tratamento das informações apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no rádio, na TV e no cinema).
A edição é a finalização do material redigido em produto de comunicação, hierarquizando e coordenando o conteúdo de informações na forma final em que será apresentado. Muitas vezes, é a edição que confere sentido geral às informações coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido. A diagramação é a disposição gráfica do conteúdo e faz parte da edição de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locução, o que no telejornalismo ganha o adicional da edição de imagens em movimento.
Estas três mídias citadas têm limites de espaço e tempo pré-definidos para o conteúdo, o que impõe restrições à edição. No chamado webjornalismo, ciberjornalismo ou "jornalismo online", estes limites teoricamente não existem.
A inexistência destes limites começa pela potencialidade da interação no jornalismo online, o que provoca um borramento entre as fronteiras que separam os papéis do emissor e do receptor, anunciando a figura do interagente. Esta prática tem se difundido como "jornalismo open source", ou o jornalismo de código aberto, onde informações são apuradas, redigidas e publicadas pela comunidade sem a obrigação de serem submetidas às rígidas rotinas de produção e às estruturas organizacionais das empresas de comunicação.
De acordo com a pesquisadora Catarina Moura, da Universidade da Beira Interior (Portugal), Jornalismo Open Source "implica, desde logo, permitir que várias pessoas (que não apenas os jornalistas) escrevam e, sem a castração da imparcialidade, deem a sua opinião, impedindo assim a proliferação de um pensamento único, como o pode ser aquele difundido pela maioria dos jornais, cuja objectividade e imparcialidade são muitas vezes máscaras de um qualquer ponto de vista que serve interesses mais particulares que apenas o de informar com honestidade e isenção o público que os lê".

Carga Horária:: 150 horas

Como obter o MTB de jornalista sem o diploma Superior
O registro profissional de jornalista (chamado de MTB) pode ser obtido em qualquer Delegacia Regional de Trabalho (na cidade de SP, fica na Rua Martins Fontes, 109, Centro).
Mas o registro pode ser solicitado para quem não tem diploma nenhum, com base na decisão do STF.
Este curso destina-se a todos que desejam atuar como Jornalista profissional. O curso é legal.

Sistema de Ensino: Online por meio de nossa plataforma digital de Apreendizagem.

Certificação: Certificação emitida pela Emill Brunner University cadastrada no CNPQ -CAPES, no Cadastro do Diretório Institucional, na ANVISA e reconhecida de acordo com a LDB (Leis das Diretrizes e Bases da Educação), acreditada pela EBWU-USA e pela AAWUC – Association American World Universities and Colleges -USA. Certificação aceita em prova de títulos referentes a concursos públicos e como atividades e horas complementares para faculdades. Após o recebimento de seu certificado o aluno poderá publicar artigos e pedir seu registro profissional de Jornalista no Ministério do Trabalho e Emprego. Temos assessoria para fazer isso para aluno também caso desejado pelo estudante.

Comprar

BENEFÍCIOS VOCÊ ENCONTRA

Estudando conosco oferecemos uma gama de oportunidades vantagens que nenhuma outra oferece!
Faça deposito em conta ou Pague no Boleto
Pague no seu cartão de Credito aceitamos todos Pague em 2x, 4x ou 6x
Faça sua carteira de Estudante Internacional
Reconhecimento Mundial

Detalhes

Jornalismo é o processo de comunicação de um assunto em razão de um meio qualquer, como a televisão, jornais, ou rádios. O jornalismo é concluído pelo processo de entrevista entre o profissional e o entrevistado, com um objetivo resumido e claro, de forma que não leve tempo e explique de forma objetiva aos ouvintes ou leitores. Ao profissional desta área dá-se o nome de jornalista. O jornalista, com sua função primária de seleção de informações, pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, websítios, weblogues, assessorias de imprensa, entre muitos outros. Trabalho do jornalista Uma rotativa, máquina que imprime jornais A atividade primária do Jornalismo é a observação e descrição de eventos, conhecida como reportagem "O quê?" - O fato ocorrido. "Quem?" - O personagem envolvido. "Quando?" - O momento do fato. "Onde?" - O local do fato. "Como?" - O modo como o fato ocorreu. "Por quê?" - A causa do fato. A essência do Jornalismo, entretanto, é a seleção e organização das informações no produto final (jornal, revista, programa de TV etc.), chamada de edição. O trabalho jornalístico consiste em captação e tratamento escrito, oral, visual ou gráfico, da informação em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho é normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas funções e particularidades: pauta, apuração, redação e edição. A pauta é a seleção dos assuntos que serão abordados. É a etapa de escolha sobre quais indícios ou sugestões devem ser considerados para a publicação final. A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes. A interação de jornalistas com suas fontes envolve freqüentemente questões de confidencialidade. A redação é o tratamento das informações apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no rádio, na TV e no cinema). A edição é a finalização do material redigido em produto de comunicação, hierarquizando e coordenando o conteúdo de informações na forma final em que será apresentado. Muitas vezes, é a edição que confere sentido geral às informações coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido. A diagramação é a disposição gráfica do conteúdo e faz parte da edição de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locução, o que no telejornalismo ganha o adicional da edição de imagens em movimento. Estas três mídias citadas têm limites de espaço e tempo pré-definidos para o conteúdo, o que impõe restrições à edição. No chamado webjornalismo, ciberjornalismo ou "jornalismo online", estes limites teoricamente não existem. A inexistência destes limites começa pela potencialidade da interação no jornalismo online, o que provoca um borramento entre as fronteiras que separam os papéis do emissor e do receptor, anunciando a figura do interagente. Esta prática tem se difundido como "jornalismo open source", ou o jornalismo de código aberto, onde informações são apuradas, redigidas e publicadas pela comunidade sem a obrigação de serem submetidas às rígidas rotinas de produção e às estruturas organizacionais das empresas de comunicação. De acordo com a pesquisadora Catarina Moura, da Universidade da Beira Interior (Portugal), Jornalismo Open Source "implica, desde logo, permitir que várias pessoas (que não apenas os jornalistas) escrevam e, sem a castração da imparcialidade, deem a sua opinião, impedindo assim a proliferação de um pensamento único, como o pode ser aquele difundido pela maioria dos jornais, cuja objectividade e imparcialidade são muitas vezes máscaras de um qualquer ponto de vista que serve interesses mais particulares que apenas o de informar com honestidade e isenção o público que os lê". Carga Horária:: 150 horas Como obter o MTB de jornalista sem o diploma Superior O registro profissional de jornalista (chamado de MTB) pode ser obtido em qualquer Delegacia Regional de Trabalho (na cidade de SP, fica na Rua Martins Fontes, 109, Centro). Mas o registro pode ser solicitado para quem não tem diploma nenhum, com base na decisão do STF. Este curso destina-se a todos que desejam atuar como Jornalista profissional. O curso é legal. Sistema de Ensino: Online por meio de nossa plataforma digital de Apreendizagem. Certificação: Certificação emitida pela Emill Brunner University cadastrada no CNPQ -CAPES, no Cadastro do Diretório Institucional, na ANVISA e reconhecida de acordo com a LDB (Leis das Diretrizes e Bases da Educação), acreditada pela EBWU-USA e pela AAWUC – Association American World Universities and Colleges -USA. Certificação aceita em prova de títulos referentes a concursos públicos e como atividades e horas complementares para faculdades. Após o recebimento de seu certificado o aluno poderá publicar artigos e pedir seu registro profissional de Jornalista no Ministério do Trabalho e Emprego. Temos assessoria para fazer isso para aluno também caso desejado pelo estudante.

Queremos saber sua opinião

Produto: THOMPSON

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.